Como eu penteava meu cabelo antigamente

Essa é a Lorena de hoje:

IMG_2906

E essa é a Lorena de antigamente que não sabia nada sobre cabelo cacheado:

IMG_2908

 

E prepara que lá vem textão! Mas é um desabafo que eu quero e preciso muito fazer.

A história do meu cabelo

Quero mostrar e contar sobre como eu lidava com meu cabelo na adolescência e início da vida adulta e como buscar informações inspirada por mulheres maravilhosas mudou meu cabelo, minha vida e minha autoestima.

Lembrando que esse comparativo é referente a quando eu usava o cabelo natural e também depois que comecei a relaxar. Algum tempo depois veio a progressiva, escova toda semana e muuuuito tempo depois optei pela transição e big chop.

Devo dizer que eu nunca odiei meu cabelo, nunca foi meu maior sonho ter cabelo liso. Hoje eu sei disso porque sempre que via algum cabelo cacheado solto e com volume em revistas ou na TV, eu pensava: queria que meu cabelo ficasse assim. Mas não ficava, e sabe por quê? Porque eu não sabia cuidar do meu cabelo, sempre acreditei que meu cabelo cacheado e volumoso devesse ser domado em vez de cuidado e explorado respeitando suas características.

Eu não sabia como arrumar e explorar todo potencial maravilhoso do meu cabelo e lembro que a informação máxima era para controlar e domar o volume. Até já me disseram que cabelo cacheado não é chique, que para festas é melhor alisar mesmo.

Como finalizava meu cabelo

Basicamente eu penteava meu cabelo assim: passava creme e penteava com pente ou escova tentando abaixar o máximo possível o volume da raiz e gostava sempre dele molhado. Qualquer oportunidade lá estava eu passando mais um pouco de água. Por não saber cuidar do cabelo, houve uma época em que eu vivia de touca, boné ou lenço porque era mais prático e não precisava ficar molhando todo dia.

É claro que eu poderia ser feliz e bem resolvida usando o cabelo do jeito que eu usava, mas eu não era. Porque o que eu fazia, a maneira como penteava era para tentar escondê-lo, meu cabelo era uma preocupação chata e não uma parte querida do meu corpo e da minha personalidade.

Comecei a alisar o cabelo pra tentar controlar o volume e porque acreditava que cabelo liso/alisado é mais prático, o que hoje sei bem que não é verdade. Qualquer cabelo dá trabalho, no entanto cabelo liso e cabelo cacheado pedem cuidados diferentes. Fiquei muito tempo com relaxamento, depois escova progressiva e prancha semanalmente. Decidi pela transição em 2014/2015.

Minha transição

A primeira tentativa de transição em 2014 até início de 2015 não deu muito certo. Eu não fazia química, mas escovava e pranchava toda semana. A mudança definitiva mesmo foi final de 2015.

Quando já estava cansada de pranchar o cabelo e ele já estava crescendo alisado por causa do excesso de prancha é que resolvi que queria meu cabelo natural de volta, que aprenderia a cuidar dele. Nessa jornada as blogueiras cacheadas foram quem me ajudaram, Rayza NicácioJéssica Dantas e Ana Lídia Lopes são as que mais me inspiraram. Aprendi a fazer texturização, e principalmente aprendi a gostar do volume e a soltar de verdade os cachos, usando isso a meu favor. Com o big chop em dezembro de 2015 veio a libertação definitiva.

Aprendi a finalizar fazendo fitagem, que faz com que o cabelo cacheado fique ainda mais cacheado. E sabe a diferença? A forma como eu finalizo hoje é para realçar o cabelo que eu já tenho, e como eu fazia antigamente era pra tentar escondê-lo.

No entanto, ter o cabelo que eu tenho hoje exigiu sacrifícios, tive que lidar com as duas texturas por um tempo e depois desapegar do tão amado e idolatrado cabelo comprido. Porém tudo isso valeu a pena e hoje eu só queria que a Lorena adolescente tivesse acesso às informações que tenho hoje, que em vez de acreditar que cabelo cacheado é feio e trabalhoso ela soubesse que cabelo cacheado é lindo e só precisa ser cuidado e tratado como CABELO CACHEADO.

Quero deixar claro que não quero sugerir que cabelo cacheado deve ser usado sempre natural. Se você gosta dele liso, alise. Mas uma coisa é alisar por gosto e outra bem diferente é você alisar porque foi levada a acreditar que seria a única forma de ter o cabelo bonito, que seu cabelo natural é ruim e deve ser “escondido”.

O meu conselho pra quem quer assumir o cabelo natural é não desistir e buscar muita informação e apoio, porque vale muito a pena se você quer muito. Não é nada fácil, mas é possível sim!

O texto já está bem grandinho e vou deixar pra falar mais sobre a história do meu cabelo em posts futuros. Aqui no blog já tem post falando sobre minha transiçãobig chop, produto pra ajudar no crescimento e os produtos que uso para cuidados e finalização. Vou deixar os links no final do post. Quem estiver precisando de apoio e dicas pra superar a transição capilar é só deixar nos comentários.

Minha transição e big chop: aquiaqui e aqui!

Produto pra ajudar no crescimento: aqui!

Produtos baratinhos que uso e amo: aqui!

Creme de pentear preferido com resenha completa: aqui!

Vídeo da minha finalização: aqui!

Espero que gostem do post.

Beijos!

 

Lorena Avelar

2 Comments

  1. Perfeito textão !! ♡ ♡ ♡
    Será vc agora a inspiração para outras cacheadas que querem assumir os cachinhos mas que ainda estão se escondendo por aí com medo de soltar os fios! 😉

    BeijoO!!

    • Eu espero mesmo de alguma forma ajudar quem se sente insegura com o cabelo 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *