Dicionário das cacheadas

 

Se você é nova ou novo nesse universo de cabelo cacheado natural e saudável pode ter se deparado com alguns termos completamente novos, foi assim comigo quando decidi voltar a usar meu cabelo natural e comecei a pesquisar dicas de cuidados.

São termos que nomeiam fases do cabelo, maneiras de pentear e cuidados com os fios.

Decidi reunir as principais palavras e expressões que me nortearam nesse mundo novo e lindo do cabelo cacheado e natural. Vou começar pelo mais marcante e importante pra mim:

Transição capilar: é o período em que você para de fazer química de alisamento e deixa o cabelo crescer natural. É uma fase difícil que requer muita dedicação.  Mas se você está decidida e quer voltar a ter o cabelo natural e cacheado não tem mágica, é ter paciência para esperar crescer e cuidar dos fios, só posso dizer que vale muito a pena. E chegará a hora que você terá que se desfazer da parte alisada, o que nos leva ao próximo item.

Big chop: Grande corte ou simplesmente BC, é o corte pra tirar toda parte alisada do cabelo. Pode ser uma decisão bem difícil de se tomar, mas cada um deve decidir por si só a hora certa de fazer esse corte. E você não precisa cortar tudo de uma vez se não quiser, sei como somos apegadas ao cabelo e pra fazer o meu BC demorei mais de um ano após iniciar a transição. Fiz porque achei necessário e nesse post aqui explico melhor.

Texturização: é o que ajuda a lidar com as duas texturas durante a transição. A texturização vai cachear a parte alisada até você estar prepara para fazer o BC.

Finalização: é a maneira e estilo que você penteia o cabelo para deixar os cachos mais definidos durante a transição e também depois dela. Acho que a finalização mais famosa entre as cacheadas é a fitagem. Depois da finalização você pode deixar o cabelo secar natural ou usar secador com difusor.

Fitagem: é um tipo de finalização que consiste em separar os cachos como se fossem fitas envolvendo-os com bastante creme. Cada fita vai formar um cacho e quanto mais você dividir o cabelo e mais creme passar, mais definido o cacho ficará.  A fitagem é feita usando o creme de pentear ou outro produto de sua preferência, dá pra fazer uma fitagem mais perfeita pegando mechas bem pequenas para ter cachos mais definidos ou uma fitagem mais grosseira para cachos menos definidos e mais volumosos.

Difusor: é um bico para secador que permite secar o cabelo cacheado sem desfazer os cachos. Lembre-se de usar sempre protetor térmico nos fios para minimizar os danos causados pelo uso de fonte de calor no cabelo.

Day after: é o dia seguinte à lavagem e finalização do cabelo. O cabelo pode ter quantos day after você quiser, vai depender da sua rotina de cuidados e lavagem. . Para ajudar a ter um bom day after existem alguns truques, como dormir com touca de cetim ou prender o cabelo num rabo de cavalo frouxo no topo da cabeça, chamado método abacaxi. No day after você pode fazer apenas uma revitalização rápida para arrumar os cachos que se desmancharam.

Revitalização: é como arrumar os cachos no day after sem precisar molhar e finalizar completamente o cabelo. A ideia da revitalização é apenas arrumar os cachos que desmancharam e desamassá-los. Faço revitalização com água no borrifador, um pouco de creme de pentear e secador.

Tipos de cacho: Nem todo cabelo cacheado é igual, pois existem cachos mais abertos, mais fechados, cabelos ondulados e cabelos crespos. O tipo de cacho é de acordo com a curvatura dos fios e cada tipo de cacho se divide e diferencia em outros subtipos dependendo do grau da curvatura do cacho. O meu por exemplo é o 3C, tenho cachos soltos, mas são  um pouco apertadinhos e a raiz quase crespa. Os cachos do tipo 2A, 2B e 2C são ondulados; os do tipo 3A, 3B e 3C são cachos mais definidos e soltos e os 4A, 4B e 4C são os crespos e os fios são mais secos  e com cachos bem estreitos.

Cronograma capilar: este termo não se refere apenas ao cabelo cacheado, pois é uma rotina de cuidados com o cabelo e todo tipo de cabelo merece e precisa ser cuidado. O cronograma capilar é dividido em etapas de hidratação, nutrição e reconstrução. Em cada etapa você vai usar no cabelo produtos com finalidades diferentes para hidratar, nutrir ou reconstruir. Dá pra seguir o cronograma usando receitas caseiras ou comprando produtos específicos para cada etapa.

Para saber como montar o cronograma capilar você precisa conhecer o seu cabelo pra saber das necessidades dele. Por exemplo, meu cabelo é seco e eu sei que ele precisa e reage muito bem quando uso óleos vegetais, então posso fazer nutrição sem medo.

Esse esquema abaixo pode ajudar quem quer montar o cronograma capilar e não sabe por onde começar, mas você pode e deve adaptá-lo para suas necessidades e realidade.

Cronograma: Ser crespa

Hidratação: é a primeira etapa do cronograma e o cuidado mais básico com os fios. A hidratação repõe a água que o fio perde naturalmente e é indicado para quem tem o cabelo ressecado, sem brilho e maciez. O ingredientes com propriedades hidratantes são: glicerina, proteína hidrolisada, extratos vegetais, pantenol entre outros. Cremes para hidratação são os mais fáceis de encontrar.

Nutrição: é o cuidado com o fio em que se repõe a gordura que todo cabelo precisa para se manter saudável. É mais comum entre as cacheadas porque o cabelo cacheado é naturalmente mais seco e mesmo a gordura produzida naturalmente é perdida no dia-a-dia. Devido à curvatura do cabelo cacheado a gordura produzida naturalmente pelo couro cabeludo não chega ao comprimento dos fios, então a nutrição vai servir para repor essa gordura e os benefícios perdidos. Para a etapa da nutrição você deve procurar por produtos com óleos e manteigas vegetais na fórmula, sendo que essa etapa do cronograma pode ser feita com óleos vegetais puros, como azeite extra virgem e óleo de coco.

Reconstrução: é a etapa do cronograma em que se repõe a proteína capilar. O cabelo é composto principalmente por queratina, por isso, na reconstrução use algum produto com queratina na fórmula ou mesmo queratina líquida. Os ativos que servem para reconstruir a fibra capilar são: creatina, arginina, aminoácidos, proteínas etc. A etapa da reconstrução é a que requer mais cuidado, pois o excesso de proteína deixa o cabelo duro e grosso, o que pode levar à quebra. Por isso a reconstrução deve ser feita com um intervalo de no mínimo 15 dias e sempre depois da hidratação e nutrição.

Umectação: é a técnica de encharcar o cabelo com óleo vegetal para que  os fios absorvam os nutrientes do óleo, sendo comumente feita com o cabelo sujo e seco. Uma maneira bem prática de fazer é passar o óleo à noite e lavar o cabelo no dia seguinte. A umectação também não é exclusiva para cabelos cacheados, pois todo cabelo naturalmente produz e precisa de óleos, o que muda é a frequência e modo de utilização dependendo do tipo de cabelo. Os óleos usados na umectação devem ser 100% vegetal, pois são os únicos que realmente tratam o fio. Pra quem segue o cronograma capilar a umectação entra na etapa de nutrição.

Essas são as palavras e termos importantes pra nós cacheadas dos quais eu me lembro. Se esqueci de algum pode deixar nos comentários, pode ser que alguns eu nem conheça. Espero que gostem do post.

Beijos!

Transição capilar

Olá meninas, tudo bem?

Resolvi fazer esse post porque deixar de fazer progressiva e aceitar meu cabelo foi uma experiência muito marcante e gratificante para mim.

Decidi viver sem progressiva há mais ou menos um ano. Meu cabelo estava muito danificado e tinha retocado a progressiva havia pouco tempo. Não estava nem um pouco satisfeita com meu cabelo, ele estava grande, mas cheio de pontas duplas e todo ressecado. Não importava o que fizesse para hidratar, era horrível. E a única forma de se livrar da progressiva é esperar e cortar.

O primeiro passo para começar a recuperar e voltar para os cachos foi cortar todo o comprimento. Cortei mais ou menos na altura da orelha . Como tinha feito progressiva recentemente, ele continuou todo liso, mas um pouco melhor porque me livrei das pontas que estavam horrorosas. Enquanto aguardava ele crescer e a raiz atingir o comprimento que eu queria, para cortar novamente e retirar toda a progressiva, deixava ele secar natural. Mas aí ele foi crescendo e essa foi a fase mais difícil, o momento da transição em que parte do cabelo está alisado e a outra parte crespa. E eu ainda não queria cortar novamente.

Para driblar isso eu vivia de prancha. Uma coisa que me ajudou muito foi aprender a escovar e pranchar meu próprio cabelo, porque assim tinha mais liberdade e não dependia de salão. Escovava toda semana, mas em nenhum momento pensei em fazer progressiva novamente. Para que não voltasse a danificar tanto os fios, eu hidratava toda semana com creme e Bepantol e usava sempre protetor térmico antes da escova.

Apesar de escovar e pranchar sempre meu cabelo, ele foi crescendo cacheado e saudável. Sete meses depois do primeiro corte, resolvi finalmente cortar a parte que restava da progressiva. A raiz já estava na altura do queixo. Cortei no Beleza Natural e os primeiros dias foram bem estranhos, ele estava bem curto e os cachos não estavam bem definidos, mas com uma semana eles já estavam bem cacheados e eu aprendi a penteá-los de forma que cacheasse ainda mais. Depois disso voltei  a fazer escova uns dois meses depois, porque molhava ele todo dia e com a chegada do inverno  não dava para fazer isso.

Hoje ele está na altura dos ombros e cacheado, faço escova sim, mas por escolha minha. Antes era uma necessidade, porque era péssimo ficar com o cabelo metade cacheado e metade liso. Parecia uma vassoura velha.

Hoje eu posso escolher, quando quero ele liso faço escova, se não deixo ele natural e cacheado e ele fica igualmente bonito. Ainda não consigo usá-lo natural sempre, mas apoio totalmente quem consegue e espero um dia conseguir também.

Bom meninas, o post ficou bem extenso e para não ficar ainda mais longo vou fazer mais posts sobre cabelos e minha transição. No próximo post desse tema vou falar sobre os produtos que usei e uso no cabelos e como faço para finalizar os cachos quando uso ele natural.

Agora vamos ver algumas fotos pra ilustrar um pouco o post e mostrar alguns momentos da transição. As fotos são do Insta porque não tenho fotos antigas guardadas.

Como meu cabelo estava quando decidi parar com a progressiva.

10489926_830338750324668_8857510593205474490_n

O corte no ano passado e ainda com progressiva.

10517950_837824132909463_7677843124867027289_n

 

Início de 2015 com escova e prancha para aguentar o resto da progressiva e a raiz cacheada.

11037885_963678933657315_978406373215313051_n

 

Corte de março de 2015. O cabelo já todo cacheado, com pouquíssima progressiva na franja. Já cresceu e estou esperando só mais uns centímetros para cortar novamente.

11070182_971655672859641_474321961773342892_n

 

 

Como disse antes, mesmo que eu faça escova e não use ele sempre cacheado, foi muito importante pra me tirar a progressiva, porque recuperei meu cabelo natural. Ele está saudável e posso decidir se uso ele liso ou cacheado.

Essa foi minha experiencia com o processo de transição meninas. Qualquer dúvida ou dicas é só deixar nos comentários e em breve tem mais post sobre o assunto.

Beijos!